Categoria: Desabafo

Redação publicitária, jornalismo, storytelling e mídias sociais.

Azulzinho é a cor

Olhou os dedos com as pontas amarelas. Para despistar, lambeu-os. O gosto ainda era bom. Desprevenida, viu o belo rapaz forte à sua frente. O trio regata, short e tênis, não negava: ele rumava para o crossfit pelo qual ela já havia passado. Seu olhar era pra ele, mas o dele não era pra ela,…
Leia mais


24 de janeiro de 2018 0

Carnaval sem fim: minha recém-descoberta relação com o samba

“Ela mexe com as cadeiras pra cá, ela mexe com as cadeiras pra lá. Ela mexe com a cabeça do homem que vai trabalhar.” Ultimamente, não sei por quê, esse trecho da música não me sai da cabeça. Aliás, sei sim a razão. É o carnaval que acabou hoje e eu que vivo na Vila Madalena,…
Leia mais


1 de março de 2017 0

El comandante

Cresci com o quadro de um homem barbudo na sala de casa. Acompanhava-o na moldura não sua frase mais famosa, mas “Hasta la victoria siempre”. Só anos mais tarde descobri quem era aquela figura, junto com livros e recortes de jornal do meu pai sobre a revolução cubana. Minha memória adolescente guardou uma das passagens:…
Leia mais


27 de novembro de 2016 0

Adelaide

Eu me vejo em você, amiga. – Om Tare Tam Soha. – Lembra quando a gente se conheceu? Você escrevia e eu também.  Sabe, tinha um texto seu, um depoimento do Orkut que eu adorava, me definia tão bem… – Ha! Lilica. – Isso, Lilica sapeca, levada da breca. Para de ser Alice um pouco…
Leia mais


25 de novembro de 2016 0
Blog Wonder Comunicação Estratégica

Eu sabia que um dia isso iria acontecer

De repente, não 100 ou 500, o que já seria impressionante. Mas 1.000 amigos. É muita gente. Entre eles, amigos e pessoas que fui encontrando nessa caminhada: entrevistados, clientes, prospects, professores, alunos, amores, antigas e novas amizades brotaram. Jornada de autodescoberta, em que floresci e me conheci melhor por meio da relação com cada uma…
Leia mais


24 de novembro de 2016 0

De repente, eu paro. Não por que não haja algo a ser feito; sempre há. Mas eu paro e escuto. Não ouço os barulhos da rua, nem o miado do meu gato, ou meu filho e suas constantes queixas, que é mais um bem-querer juvenil. Eu paro e escuto… a mim mesma. Ouço as batidas…
Leia mais


7 de julho de 2016 0

Pouca fé

Ontem fui tomar café na padaria de sempre. Ao chegar, o atendente anunciou: – Acaba de chegar a mulher mais bonita do bairro. Fosse aos 18 anos, eu esnobaria o comentário, no melhor sentido “Você diz isso pra todas”. Mas aos 38, agradeci entusiasticamente.   Nunca mais tomo café em outro lugar.


10 de abril de 2016 0

Tamires

Chego ao salão e como sempre, a manicure que me atenderia não tinha nome. Mas em vez das caras tristes de sempre, vencidas pelo torcicolo de fazer outras mulheres bonitas, é Tamires quem vem me recepcionar. – Qual sua idade? – Vinte anos. – Pensei que tinha até menos. – … – Tenho um filho…
Leia mais


7 de abril de 2016 0

Não sou eu, é você.

Sabe, eu voltei lá, não sei se disse. Na verdade, não tinha como dizer. Eu sei que lá acabou se tornando o nosso lugar. Os atendentes já até nos conheciam. Mas você tem que entender que eu frequentava bem antes de nos conhecermos. Então, eu acho que o lugar é meu por direito. Não te…
Leia mais


27 de janeiro de 2016 0